domingo, outubro 08, 2006














O QUE NÃO CONHEÇO

Ainda sou o mesmo incansável em procurar-te
e um dia a sorte, ou a desventura, prá mim serão
motivo de tortura ou gozo, e aí, da tua parte,
caberá de mim, toda a alegria ou a decepção.
Desde que soube de ti, amor, ouvi com tristeza,
e o que me faz lançar-me no mundo, vago,
além do desejo infindo, também a incerteza,
de que serei amado tanto, por ti, em afagos.
Desde que soube da existência tua, amor,
nunca mais achei-me inteiro, falta o pedaço,
que larguei por teu querer, à vida em dor,
da promessa feita a ti, diante de um regaço.
Ai ardor, que dura pena, sofrer, até, morrer,
por insatisfação do peito, pelo sofrer da alma,
ai dor, essa busca louca, talvez irreconhecer,
amor, que nunca tive, só senti, me desarma.

naeno:081006

Um comentário:

Isadora disse...

O Blog tah lindo...
Te amo muito paizão!!!
Bjos da tua filha...

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping