terça-feira, setembro 11, 2007

ACALANTO

Muito antes de eu nascer já me acordavas com cuidados
Um anjo me designastes, antes de minha mãe pegar-me.
Ele me segurava quando eu corria rumo ao despenhadeiro
Ou quando me declinava sobre o precicípio.
Me embalava com canções compostas aí,
Serestas e acalantos, dormia ouvindo-os
Para aplacar minhas investidas nos caminhos da cruz.
De noite eu sentia cada passagem do Arcanjo
Sob minha rede armada no entrar do quarto,
E se ausentar nas estradas altas par o céu.
Após e tardiamente, uma mulher deitou-se do meu lado
Tinha uma forma de anjo fêmea,
E na minha vida, já se diminuíam os cuidados do tempo.

Se não for do puro atrevimento, manda-me o teu anjo
Para que cuide de minhas feridas expostas,
Para que resfrie a minha boca:
Há momentos em que mesmo a vontade não me convence
É necessário que eu te veja inteiro, rente aos meus olhos
É preciso que eu me veja em ti
E que encare os sofrimentos como um sol claro
A tua luz subindo e descendo sobre minha vida.

Manda o teu anjo que com ele eu aprendi a falar
De coisas que por aqui, nas divagações de mim,
Não mais sei contar a ninguém
Nem mesmo à mulher que dorme comigo
Nem mesmo o homem que soube ser meu pai.
Não és tu meu pai, que já flutua, que já é anjo
Meu pai, de verdadeira saudade lá bem de dentro de mim.
Manda-me essas pessoas todas
Para fazerem um coro, para eu poder dormir.

13 comentários:

pétala disse...

desculpa só hj agradecer tua visita,


virei ler-te com mais frequencia, as palavras são belas, de profissional de escrita? poeta?

Bonito e tranquilo este cantinho.

Abracinho

Sol da meia noite disse...

Um pedacinho do teu mundo, em forma de texto...
Muito bonito! Cada palavra um pedido...

Deixo-te muitos beijinhos!!!

Olhos de mel disse...

Oie Naeno, sempre que te leio, parece-me canções. Eles têm músicas? Admiro muito sua forma de escrever.
Bom fim de semana!
Beijos

Nancy Moises disse...

Eii amigo,� muito bom receber a visita em meu blog de um poeta com a sensibilidade e com a facilidade de se expressar ,� no mais simples que a gente sente a leveza das palavras ..
Ofere�o a vc o
�AWARD:TRAGO POESIA�
do Lua em Poemas porque a emo�o que sinto de um poema ,
nunca � o que j� esta escrito e sim no que esta por vir
(Nancy Mois�s)..
bjs

ci disse...

canta e encanta...:)

beijos incomuns da ci

Lino disse...

Gostei do poema. E da bela balada que o embala.

Olhos de mel disse...

Olá meu amigo lindo! Passei por aqui pra desejar uma semana feliz e deixar beijos.

Eliana disse...

Assim seja! Beijos

david santos disse...

Palavras bem sentidas e bem reais.
Dizem tudo.
Parabéns.

Ricardo Rayol disse...

mandou bem. mas mesmo vendo por interio nem sempre acreditamos no que estamos vendo.

Naeno disse...

Eu gosto dos teus comentário ó Ricardo Rayol. São bem a cara do teu blog.

Um abraço amigo
Naeno

Raio De Sol disse...

Vim deixar um beijo pra vc.

Loba disse...

ai ai... seu poema me deixou com uma baita saudade de mim! É lindo!
Beijos e saudades, poeta!

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping