quinta-feira, janeiro 28, 2010

LÁGRIMAS

Às vezes ocorre de eu chorar pelos dedos...
Antes das nuvens se formarem
Ou de qualquer tristeza prenunciada.
A tua presença adia a formação do tempo.
Choro pelos olhos, em raro momento.
Mais pelo peito, profundo reserva de nós.
Pela garganta, o veio, de onde verte
A irrigação dos olhos
O plantio dos poros
A sequidão de amor.
Choro chegando, choro saindo
Choro chorando, choro sorrindo.
Ás vezes choro pela minha testa
Quando se atesta um tempo de chorar
E me enrubesce a face, como ao céu.
As nuvens quaram seus vestígios enxugados.
Chovo que cantam os sapos...
Coisa que nunca seca.
Cessa o desejo, cai um temporal.
E o que dizer se já foi assim
Desde que mirei os teus olhos verdinhos.
Quando beijei tua boca carmim
Porque é que fostes de ausentar de mim.
_____________________

naeno* com reservas de domínio

10 comentários:

MISCELÂNIA RIFF disse...

Lindo o seu Blog... Lindo o poema q. deixou no meu. Obrigada pela visita e volte mais vezes. Parabéns !

Rose disse...

Uma preciosidade teu site! Rico em beleza de sons e imagens, de palavras e sentimentos de pura emoção! Adorei! Obrigada pelo Olhar masis de perto. Abraço, saúde e Paz! Rose.

Laura disse...

Olá meu eterno namorado, desde o balançar na rede, ainda há pouco passei essa postagem para cima, para rever aqueles versos lindos para a maria Bonita e vc era o Lampião!...

Quanta ternura
quanto carinho
naquele cantinho
onde morou o amor
apenas por um bocadinho
quanta vida sonhada
quanta paixão incontida
numa qualquer madrugada
em que o coração
pedia guarida!...

Continuo escrevendo, versejando, metendo prosa, e a vida, claro, vai passando!...
Espero que ela esteja sendo generosa com você, porque o amor é UNO!...
Abraço da laura, feliz pelo reencontro...

Laura disse...

Vim ouvir a sua voz, já que a letra não consigo...
Vim deixar palavras de carinho para vc amigo,
Vim deixar um beijo repenicadinho
para que as minhas resteas de sol lhe aqueçam o coração.
Feliz fim de semana, laura

Naeno disse...

O que acontece para que não consigas ouvir minha letra, é simples, vou te passar.

POBREZINHO

Pobre de mim
que ainda espero por um beijo teu
meu coração na certa, não entendeu
que aquilo foi despedida

Pobre de mim
que fico triste quando alguém me diz
que te encontrou de vida tão feliz
eu era o teu pesadelo.

Só que quando eu sinto assim
tão pobrezinho
eu desço a lata no fundo do poço de mim
e bebo do amor que é meu.

Só que quando eu me sinto assim, tão machucado
eu deito leve no colo, de amor, bem forrado
e choro no amor que é meu.

Ninguém me ama como eu
ninguém me engana como eu.
E nos revezes da vida
a ferida do amor doeu.

Beijo,

Naeno

Anônimo disse...

vc é um pedacinho de Deus espalhado aos corações de quem acredita que uma bela melodia possa acabar com as dores do mundo.
vc é belo porque tens uma áurea pura e a essencia de tuas poesia toca no fundo da alma e nos faz crer que o nundo pode mudar

Vanilda Fiuza disse...

Olá, Naeno!
Obrigada pela visita e ao lindo poema que acalentou meu coração.
Seu blog e uma delícia de navegar, poemas que refrescam os olhos.
Estarei sempre por aqui a saborear sua arte.
Um abraço...

david santos disse...

Olá, Naeno!
Há tanto tempo! Mas agora estou aqui para continuar a ver e ler o teu sempre brilhante trabalho.
Abraços.

David Santos

Laura disse...

Voltei tarde
procurando por ti
e encontrei essa sua bondade
dando a letra para mim.

Meu coração
agradeceu baixinho
ao Deus do amor
por este bocadinho.

Estava versejando
no meu cantinho
lembrei de vc e vim aqui
por um instantinho.

E li a letra que você pôs
para que me deleitasse
na musica
e nas palavras.

Muito obrigada por ser assim
por não esquecer de mim
mesmo estando tão longe
assim!

Beijinho da laura

Dilly ♥ disse...

Ah, quanta beleza num só poema, querido!
Beeijos ♥

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping