sexta-feira, junho 03, 2011

MÁRIO QUINTANA

Escrevo olhando para o céu
O papel é da mesma cor azul
Verde, a caneta, da esperança escrita
E também desenho um pássaro ao léu.

Estou curioso por ver a paisagem enfeite
Misturo tons que me arregalam a visão
Buscando sempre as mesmas descobertas
O céu, é inútil querer dar-lhe outros efeitos.

Brinco com a luz incidente na folhagem
Que pinto e bordo, da cor e do cortado
E que propunha, a poesia, enfeita-se
Desses desmandos de nova linhagem.
Ando volátil como o ar rompido
Que acolho e beijo em minhas mãos aos poucos
E me permito voar com ele aos pedacinhos
Aí nessa folha como tenho sido.
_____________________
naeno*com reservas de domínio

5 comentários:

Susaninha disse...

LINDO..LINDO...BEIJINHOS E SUUUUUUUrrisinhos:)

Laura disse...

Olha a minha querida Susaninha aquiiiiiiii, moramos perto e viemos pelo mar até ao blogue do Naeno, gostei.

Naeno, poesia linda, mas vindo de vc nada admira.

um beijinho da laura

Je Vois la Vie en Vert disse...

Olha, a minha Laurinha aquiiiiiiiii !
Ola Naeno, gostei de receber a sua visita ao meu cantinho verde e foi logo com o Maria Quintana que tanto aprecio que deparei ! Boa escolha !

Não sabe sofrer em francês ? Deus queira que nunca tenha que o dizer em francês mas infelizmente, o sofrimento é uma palavra bastante fácil de traduzir porque acontece a todos !

Beijinhos
Verdinha

Juℓi Ribeiro disse...

Naeno:

Maravilhoso!
Encantador...

Um abraço.

Um brasileiro disse...

ola. tudo blz? estive por aqui. muito legal. gostei. apareça po rla. abraços.

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping