sexta-feira, junho 24, 2011

QUALQUER MANEIRA





Você já amou como amam os cães?

A quem as carícias em si não bastam

Pegar e beijar é pouco.

A repulsa, de quem deseja é suportável

E eles tentam tantas vezes precise... sem desistir

Nem pensar em sair dos derredores

E neles inflama mais a verve do amor

Até se mordem, como se indispusessem

Como se o amor perdessem a comoção.

O amor entre um cão e uma cadela

É como uma luta flutuante

Uma nuvem batendo contra outra

Causando os relâmpagos, faíscas de gozo.

Assim os cães se amam

E se amam tão intensamente, inteiros

Que depois do rito, os gritos não os separam

É um cordão umbilical, feito

E agora nascendo.




Eu queria amar como um cão

E soltaria uivos ao ver minha amada

E a cheiraria, lamberia todo o contorno do seu corpo

Até que ela me desse em troco

O mesmo amor que tenho guardado

Me desse a flor, a flor do meu espinho.

_________________

naeno*comreservas

4 comentários:

Um brasileiro disse...

ola. estive por aqui. muito legal. apareça por la. abraços.

Cliceli A. Kovalski disse...

Olá
estou visitando
e te encontrei.
adorei o blog!
se quiser visita o meu
segue se gostar
estou só começando.
eu retribuo!

http://cliceli.blogspot.com/

Bia disse...

Olá!
Gostei muito das suas poesias, parabéns! São muito sensíveis e bem escritas.
Estou explorando alguns blogs para conhecer textos de outras pessoas, e estou seguindo o seu também.
Se você quiser me fazer uma visita, eu ficaria muito contente :)
www.ventostemposcantos.blogspot.com
Obrigada!

carla disse...

Saudades! Se quiseres aparece e comenta bjosss

http://palavrasepoemasdeamor.blogs.sapo.pt/

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping