sexta-feira, junho 29, 2007

GUARDADO

Tu me guardas tão distante
Nos teus olhos distraídos
Na tua boca beijando o céu
No teu perfume volátil
Na mais distante das horas
Num crepúsculo, me guardas.
Um cárcere tão doce e longe
No teu coração estalagem
No teu peito bem fechado.
Tu me tens, refugiado,
E só nas horas mais quietas
Quando não há ninguém perto
Tu chegas pra me alimentar,
Traz tua boca cheirosa
O teu regaço onde eu pendo
Falando tanto de saudade.
E tu também és saudosa
Quando me vês pregas os olhos
E te vês dentro dos meus,
E neste tempo parado
Tu me protegges tão zelosa,
Quase nada falta, que eu queira.
- Só que isso fosse verdade.

7 comentários:

Mércia disse...

Aqui tem muito amor! Lindo!
Bjos...muitas alegrias.

Claudinha disse...

Olá Naeno, tomara que se torne verdade e ela lhe retribua tanto amor, lindamente proclamado em suas letras! Beijo!

Laura disse...

Só que isso fosse de verdade...
Tanta coisa parecida guardo em mim. mas a vida? ela é assim...

madrugada disse...

E como é bom sair
daqui satisfeito.

Miosotis disse...

Passei para deixar um beijo e um desejo de bom fim de semana.
Excelente poste.
Fica bem.

Fernanda disse...

Muito bonito! Gostei do seu blog. Beijo.

anne disse...

Devaneios de um moço solitário.
O poeta é isso aí, chora, lamenta, pranteia ausências, forra a casa de lágrimas, amarra-se às palavras e morre com elas.
Beijos e sempre obrigada pelas doces palavras deixadas, lá e cá. Bom fds.

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping