segunda-feira, julho 16, 2007

CHEGADA

Apeio-me do caminhão de paixões e sonhos
Possivelmente conduzido por Deus.
Senti uma tristeza cobrindo os telhados
As cigarras tecendo a tarde murada
O trovão quietou as cordas do piano.
Aparece repentinamente o arco-íris
Pacto aleatório entre Deus e os homens
Sem a confirmação da benzedura divina
E paira sobre os apenados, mendigos, marginais
Sobre os desenganados tristonhos..
De todos os cantos de mim.
Rebenta um dedo terribilíssimo a me apontar
Porque sem os notar não faço conta
Das sobras terminais do mundo.
O céu agora se transfigura, em branco puro.
Céu pintado, que escorria tinta.
Céu sempre futuro e desesperançoso
E como são necessários
Estes sofrimentos de planos desiguais.
E do que mesmo eu me lembre?
Só desses, puxados, caranguejos da vida.

10 comentários:

Naeno disse...

Seria bestialidade de minha parte, dizer tratar-se de mim, irrestrito, este poema?

Naeno

NUVEM BRANCA TÃO FOFINHA disse...

beijo grande!

Naeno disse...

Obrigado pelo carinho.
Beijo
Naeno

aNNaFLaVia disse...

"O amor só serve pra deixar saudade.." Acho que li isso antes por aqui.

Beijos!

Um Momento... disse...

Hum...
Beleza de poema
Desejo um dia lindo
E um beijo bem aí(*)
:))

aNNaFLaVia disse...

Opa!
Não fui antes, mas vou agora mesmo.

Beijo

Nancy Moises disse...

Eii Naeno seu blog é destaque esta semana no Lua em Poemas, clique no menu na lateral de meu blog em Premios e Presente p/ blogs e pegue o seu..bjs

Claudinha disse...

Naeno, primeiramente queria agradecer ao poema em meu blog, tão lindo... Obrigada pelo carinho!
Gostei do poema de hoje, caranguejos da vida são as recordações? Puxadas da memória assim? Fora isto tudo, o layout está show , muito bem feito mesmo.
Beijo.

Mônica Montone disse...

Adorei essa montagem da foto com o Leminsk, foi vc que fez?

beijcoas

MM

Naeno disse...

Obrigado pelos comentários generosos feitos à minha poesia.

Um beijo em todos
Naeno

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping