segunda-feira, julho 16, 2007

FULGOR

Inquestionavelmente tu
Rosa sobre as outras rosas,
Que sol e vento beijam primeiro
Que à minha boca bate certeira
E os meus olhos, ainda longe,
Avistam-te fulgurosamente
Desta beleza soberba.
Quando te abocanho
Não vejo espinhos
Mas eles já estão mordendo a minha carne.
Trabalho de nada, coisa feita à toa,
De saborear teus lábios
Jamais me cansaria,
Que assim a vida fica boa.
Fico mais, como quem ficasse
Rente a esta imagem linda,
Cativo teu.
De tocá-la enlevam-se minhas mãos
E te colho, lançando dentro de mim
Uma profusão de amor.

11 comentários:

Tina disse...

Oi Naeno!

Ficou lindo o layout novo, parabéns! Lindos também são seus versos... obrigada.

beijos querido e boa semana!

naenorocha1@hotmail.com disse...

Obrigado Tina, pelo reconhecimento. Isto posto, foi com que Deus me agraciou no dia dos dons, da repartição.

Naeno

Girassol disse...

Não há como ler o poema sem no fim soltar um suspiro e pensar: maravilhoso.
Há neste espaço toda uma envolvência... romantismo, intensidade, paixão...
Não há como não me sentir bem aqui.

Adorei a "cara nova", parabéns.

Bjs

Lara disse...

Nossa, que romêntico! Lindos esses versos!
Boa semana moço!
Bj

Carol disse...

ai ke visita mais gostosa!!
=)
adoreeei!!

bjokas

Carol disse...

ai ke visita mais gostosa!!
=)
adoreeei!!

bjokas

Edna Federico disse...

É sempre bom passar por aqui e encontrar versos tão bonitos....parabéns!

©õllyß®y disse...

Profundo é o amor, na Alma da gente
que sente...quando feito de pedaços
de amizade sem espinhas nem traços...no coração se sente com a Divina graça, sempre com gratidão
presente...

Meu amigo, beijo terno e doce

Naeno disse...

COLYBRY, você certamente imagina o quanto pesa uma amizade fortificada pela brandura, pela franqueza, pelo cuidado, pela antecipação do juízo, antes da fala. Do extremo zelo por quem você gosta.
Foi, comigo, assim: com essas palavras escritas na palma da minha mão que me avancei no teu rumo, louco por uma amiga, doido por uma amizade.
Obrigado por tudo. As minhas orações são transoceânicas, os meus dedos são transcontinentais, as minhas mãos não reconhecem muros, barreiras, para de vez em quando eu ir aí em Portugal te dar um beijo e voltar.

Naeno

Naeno disse...

GIRASSOL, LARA, CAROL e EDNA FREDERICO.
Façam de conta que todos os homens do mundo são hipócritas, mentirosos, que falam de boca fechada. Que bom pra muitos, qeu nunca teriam de agradecer a certeza de uma verdade sentida, talvez até pressentida, de alguns que conhecem alguns.

Beijos em todas vocês
Naeno

nancy moises disse...

Eii amigo te mandei outro comentario mas por favor o desconsidere ok..
Vc é destaque poesia no Lua em poemas, clique no menu na lateral de meu blog em premio Poesia e pegue os seus.bjs

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping