sábado, maio 19, 2007

GINA

A quem saber se eu amo
Amo que sinto desando
Gosto de ter em meus braços
Sempre minha flor dormindo.
Ela é um capricho que impus
A roseira quando inda estava plantado
Que venha o que deseja agora
Acochado o meu coração.
Primeiro veio o botãozinho
Logo se abriu num soninho
Minha delicada tão mínima
Todo diamante é assim
Porque não haveria de ser
O amor todo mais queridinho
Ela não passa de gente
Por aí é flor só do batente
Pra dentro e casa é dos meus braços
Pra onde ela pousa subindo
Amo esta mulher pequenina
Como já a botei em minha sina
Amo esse anjo encantado
Amo essa força de cima
E para que todos sabem
Desse amor que a mim anima
O nome dela confesso
Eu mesmo não sei qual daria
Mas quando a viram no galho
O mais alto da rosa-mimo
Já foram logo chamando
O meu amor de GINA.

4 comentários:

Freyja disse...

Querido Naeno
tus versos siempre logran invadir el alma y el universo
besitos y que estes muy bien
un lindo fin de semana


besos y sueños

naenorocha1@hotmail.com. disse...

Obrigado Freyja. Tu sabes onde é a tua instalação. O meu coração.

Um beijo
Naeno

Claudinha disse...

Oi Naeno, achei lindo demais. Você canta seus amores ese ispira com a natureza,isto é um maravilhoso dom de Deus.
Beijo!

naenorocha1@hotmail.com disse...

Claudinnha meus amô, que bom te ver por aqui.
Não há quem dê conta de mais de um amor, e se vê muita gente procurando um. Assim faço, canto o meu com a boca e o peito cheios de desejos.

Um beijo
Naebi

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping