terça-feira, abril 03, 2007

PELO AMOR DE DEUS
Pelo amor de Deus
Não vês que alguém cantando
Está espantando os males seus.
E de cantar quando se cansa,
Seu olhar se escureceu.
Que Deus criou homem e a mulher
À sua imagem e diferenças
E há quem veja o que não é.
Que nem todos os ritos de joelhos,
Doem mais que um adeus.
A Deus isso não é bom,
Mas a gente gosta de infringir o que Ele fez.
Maltratar alguém, ferindo os seus,
Dando à distância um definitivo adeus.
Pelo amor de Deus,
Não vês é necessária a paz,
Unir a todos no que é seu
Querer a paz para o amor,
Que não separe nunca um adeus.
Que os bichos, abjetos
Diante a formosura humana,
São mais ajuizados
E nunca desprezam os seus,
Nem sabem nem falar,
E não tem vontade de sair
Falar adeus.
Pelo amor de Deus,
Não vês que o pranto é um canto
E quem canta ver a Deus.

6 comentários:

Anônimo disse...

Linda poesia, adorei.

Um abraço

Vagner Moura

Angela Carolina disse...

Adorei!
Bjs

Carol disse...

Adeus é uma palavra triste...

E teu poema é maravilhoso!

Beijos

Mário Margaride disse...

Lindo pema naeno!

Uma excelente Páscoa para ti.

Abraço

Scoya disse...

Falar à Humanidade através da poesia é uma forma demasiado doce para criticar a sua frieza e comportamento, mas esperemos que seja eficaz, hein? :)
Um beijo

Naeno disse...

Obrigado aos comentários gentis recebidos por esta poesia, por parte dos meus estimados amigos.

Naeno

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping