sábado, abril 07, 2007

SILÊNCIO BREVE

Eu nunca mais vou dizer que te amo
Porque sei que o tempo urde
Contra nós, porque te conta
Como dele.
E eu sou um operário calado
Uma abelha que não zumbe
Mergulhado todo na flor.
Darei-te o néctar que encontrar,
Isso eu te dou.
Porém minha palavra não ouvirás.
Não que a mantenha num calabouço
Desnecessário é repetir o que é.
Tantas vezes disse,
E tanto sei,
Que me investi assim, calar,
Não mais dizer que te amo.

6 comentários:

MARIA VALADAS disse...

HOJE...SÒ VENHO DESEJAR UMA SANTA PÁSCOA!

Beijo da

Maria

veritas disse...

Olá!
Já não vinha aqui há algum tempo. Vejo que mudaste o visual. Vejo que a beleza das tuas palavras e do teu canto continuam temperados por uma beleza e melodia indescritíveis.
Desejo-te uma óptima Páscoa!

Bjs doces.

Mariliza Silva disse...

Saudades, amiga minha no silêncio. Saudades até do que ainda não vivi. Saudades de minha presença. Sinto falta de mim, animada, pousando em blogs amigos, pousando neste blog que sinto tão meu!
Obrigada por não desistir de mim! Preciso voltar, levantar esta nuvem que está acima de mim...
Mas não vou desistir.
Um beijo mineiro para ti
Mariliza

Paula Negrão disse...

Não guardes teu sentimento..
Fale, grite, repita quantas vezes forem necessárias
O amor não vai lhe deixar cansar.

beijo
e uma boa páscoa.

naenorocha1@hotmail.com disse...

Paula Negrão, uma resistência, uma força no meu caminho.
Obrigado.

Um beijo
Naeno

Scoya disse...

Porquê calar o que sentimos ou queremos sentir?
A vida é só uma, aproveita-a falando, partilhando...Nada escondas, por mais que doa, pois na hora do fim, apenas te sentirás só com o 'segredo' que não partilhaste...

Beijinhos e Boa Páscoa

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping