quarta-feira, setembro 20, 2006





















ENGANO

Entre o abraçar e repulsar,
estou sempre no meio.
Entre o querer e amar,
eu me saio de esgueiro.

Entre umalágrima e outra,
se vão longe, longos rios,
porque na vida é asssim,
sempre lhe acomete o medo,
medo de um doce dilema,
medo de dar-se, completo,
sem criar constrangimento.
Mas foram só os desenganos,
planos ruídos, por terra,
que em concebê-los me engamam,.
Entre o amore trabalho,
em manter a vida, a flor,
em seu completo arranjo,
e ponho meu pé atrás,
o outro não chega à frente,
por um tris não me dou, amando
.
naeno:2006

Um comentário:

ariane disse...

olá! lindos poemas seus.
Te conheci através de "SE LEMBRA", lá na Sarah, virei mais vezes, para ler-te mais um pouco!
abraços

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping