quarta-feira, janeiro 03, 2007

MÚSICA

A música é a linha que dista à perder-se
Até encontrar o paladar dos anjos
E esses a saboreim como alimento.
No pentagrama invisível que vai ao paralelo
Contado e entrelaçado como varanda de rede,
Espanta-se uma harmonia e corre
A distância até aonde vai os ouvidos,
Até as crateras direcionais, que já esperam.
Uma música não se dissipa como nuvem,
Nem se enternece, por sua beleza, a ficar
Mirando-se no grande espelho, e além
No mar e no outro imenso reservatório
Que existe acima de todos nós.
A música tem seu momento de esperar,
E o tempo contado, com habilidade natural
De chegar, onde se traduz música,
Beijo, choro, delícia, e outras línguas
Que não se fala. Mas se ouve
Por força de sua verve furadeira,
Por impulsão de suas unhas cavadeiras,
Ela só procura buracos, cavidades
Onde se acomoda como animais
Como os anjos entrantes do céu.

3 comentários:

Anônimo disse...

Obrigada pela visita Naeno.

Um feliz 2007.

Enoisa disse...

Puxa, casa nova moço? Sua música foi forte...foi choro e delícia!! rsrsrs Beijos!!

sacanitas disse...

ta lindo, mas quem eh na foto?
beijos

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping