sexta-feira, agosto 04, 2006

HISTÓRIA DO FORRÓ

A história do forró começou com o estilo xaxado, (por causa dos pés – “a pisada”), dança esta, que era coreografada individualmente, em 1920, no sertão pernambucano. Dizem que o bando de cangaceiros de Lampião foi quem levou o “xaxado” para outras regiões do nordeste, inclusive nos bailes do candeeiro ou o baile do fole, como era chamado carinhosamente a safona.Há a versão mais popular de sua origem, é que o nome forró significa “For All” (Para Todos): a de que o nome viria dos dizeres "For All" (em inglês "para todos"). A frase vinha escrita nas portas dos bailes promovidos pelos ingleses em Pernambuco, no início do século, quando eles vieram para cá construir ferrovias. Se a placa estivesse lá era sinal de que todos podiam entrar na festa, regada a ritmos dançantes que prenunciavam o forró de hoje, essa era a versão defendida por Luiz gonzaga. Nestes bailes tocavam todos os tipos de música e também o ritmo precursor do forró atual. A segunda versão é dada pelo historiador e pesquisador da cultura popular Luís da Câmara Cascudo, que diz que a origem é o termo africano "forrobodó", que significaria festa, bagunça. Em alguns povoados pequenos do país (como na Ilha Grande- RJ ou na Ilha do Mel- PR) forró significa bailão popular ou arrasta pé, onde se dança de tudo.
TUDO COMEÇOU “COM DOIS PRÁ LÁ, DOIS PRÁ CÁ” – Em 1940, o velho LUA (LUIS GONZAGA), começou a tocar safona em São Paulo, onde criou sua primeira música de forró, com o título: o “baião”, e ficou conhecido como o REI DO BAIÃO, estilo novo de dança, dançado a dois: “dois pra lá, dois pra cá”, a música era tocada com uma safona, um zabumba e um triângulo. Em 1941, Luís Gonzaga começou a tocar em bailes, bares e festas, onde o ritmo recebeu o nome carinhosamente de “Xote”, nome que veio da Europa, com seu primeiro sucesso “Chamego”, o estilo do forró foi batizo com esse nome por causa dos pés dos dançarinos, por isso o ritmo é xoteado, com uma frase singular “chiado da chinela”. Para comemorar o dia de São João no interior de Pernambuco, foi feita várias músicas de origem do forró, que aí se denominou a dança da quadrilha, onde se espalhou pelo nordeste, em outros estados: Paraíba, Alagoas, Sergipe, Ceará, Rio Grande do Norte até chegar à Bahia. Em 1980 o ritmo mudou de nome, saindo do xote para o coladinho, denominado na Paraíba, com a mesma música, logo em seguida veio à denominação “pé de serra”, mais tarde outra denominação o “arrasta-pé”.Em 1990 o forró tomou outro estilo de música e dança, saindo dos instrumentos: safona, zabumba e triângulo para o forró eletrônico (guitarra, baixo e teclado), criando nova denominação o “forró bate-coxa”. Temos que abrir um parêntese para os cantores Jackson do Pandeiro que incluiu a dança e a música do côco no forró, Anastácia, Alceu Valença e o músico Dominguinhos que difundiu o forró em todo o Brasil, logo em seguida veio o cantor Genival Lacerda que foi o precursor do “forró malícia”. Começaram então as ramificações do forró com os estilos: lambaforró e o oxentmusic, com a participação de compositores cearenses, como Rita de Cássia, Redondo e a Banda Aquariús (Fortaleza), criada em 1985. A banda Mastruz com Leite foi criada em novembro de 1990, para abrir o shows de uma outra banda(Banda Aquarius), que já fazia sucesso em Fortaleza, no Estado do Ceará, Mastruz com Leite, por ironia do destino, superou o sucesso de Banda Aquarius e conseguiu se tornar a mais conhecida banda de forró do Brasil. Outras bandas surgem também como Magníficos, Capital do Sol, Brucelose, Limão Com Mel e Banda Styllus.Em 1993, começa o novo estilo de dança de forró: “Puladinho” (Pernambuco) e coladinho rápido (Paraíba). Também nasce os “Solo do Teclado”, como: Rita de Cássia e Redondo, Flávio José e outros.Em 1994 uma colônia de nordestinos, a maioria paraibanos, situados na INCRA 06 em Brazlândia, Distrito Federal, começa a criar coreografias próprias que nós denominamos de: Miudinho (coladinho rápido) com o bate-bate e o “Chameguinho”. Em 1995 eles introduzem o meregado, carinhosamente chamado de “Merenguinho”, em conjunto com “Galopinho”, estilos também próprio.Em 1996, Fortaleza inova, ramifica e mistura o forró com uma dança gaúcha chamada Vaneirão, criando o “Valsadão”, ou “Vaneirão Nordestino”. Na mesma época na Bahia nasce o estilo denominado “Cacau”, originário da pisada do cacau (atividade dos cacaueiros do Sul da Bahia).Em 1999, os universitários paulistas realizavam “sarau” (tardes de forró) no interior dos campus universitários na capital de São Paulo, contratavam trios de forró (nordestinos), pequenas bandas, e criaram outro estilo de dança, o “Forró Universitário” que é a mistura do “xote” com lambada, salsa e outros ritmos coreografados. Em 1999, nasceram várias bandas de forró,como: FALAMANSA, RASTAPÉ, BIXO DE PÉ, FILHOS DA MÃE,todos originários do Sul do Brasil.Em 95 como FENIX, o "BREGA" começara a ressurgir das cinzas com o experimental vinil "A NUVEM" do cantor e compositor ROBERTO VILLAR trazendo algumas reformulações no ritmo. Em 2002 em Belém do Pará, o “Brega” vira o “Forró Brega”, uma mistura de merengue e forró, para os paraenses batizada como o “Tango do Pará”, que abre as portas para novas bandas como Calypso e as bandas CAJUÍ e REMELEXO DO PARÁ, com o sucesso promissor, também aportaram no Nordeste, como adeptos do CALYPSO PARAENSE.Hoje temos 10 estilos de dança no ritmo “FORRÓ”, onde catalogamos:1.O Xote (pé de serra) (Pernambuco)2.O Miudinho (coladinho) (Paraíba)3.O Puladinho (Pernambuco)4.O Chameguinho (Brasília)5.O Merenguinho (Brasília)6.O Galopinho (Brasília)7.O Valsadão (vaneirão) (Ceará)8.O Cacau (Bahia)9.O Forró Universitário (São Paulo)10.O Forró Brega (Pará)Hoje o forró é dançado no Brasil inteiro, existe atualmente 350 bandas de forró catalogadas, 240 só no nordeste, várias casas de shows, só na Capital de São Paulo tem 300 casas noturnas de forró, 05 gravadoras de CD’s em todo o Brasil, + de 200.000 pessoas estão envolvidas com a música e a dança, e algumas cidades nomearam o forró como fonte de turismo, como exemplos: Fortaleza(CE), Natal(RN), Areia Branca(SE), Campina Grande(PB), Caruaru (PE), Itaúnas (SC) e muitas outras.Algumas curiosidades do forró: 1.a primeira música de Luís Gonzaga foi “vira e mexe” e o primeiro forró foi “Baião”2.a música de maior sucesso de Luis Gonzaga foi “ASA BRANCA”3.o primeiro CD de forró eletrônico foi da banda Aquarius.4.as maiores casas de forró do Brasil são: Patativa no bairro de Santo Amaro, Expresso Brasil no bairro Aricanduva, Amigão Show no bairro de São Miguel Paulista e Clube Pé-de-Serra na cidade de Osasco, todas sem São Paulo.Luciano Felippi Barbosa – Professor de dança de salão, estudioso do forró e Presidente da Federação Brasileira do Forró (Brasília-DF)e-mail: federacaodoforró@bol.com.br
de 2003 às 21:22:18
A HISTÓRIA DO FORRÓ – O RITMO, A DANÇA, A MÚSICA
A história do forró começou com o estilo xaxado, (por causa dos pés – “a pisada”), dança esta, que era coreografada individualmente, em 1920, no sertão pernambucano. Dizem que o bando de cangaceiros de Lampião foi quem levou o “xaxado” para outras regiões do nordeste, inclusive nos bailes do candeeiro ou o baile do fole, como era chamado carinhosamente a safona.Há a versão mais popular de sua origem, é que o nome forró significa “For All” (Para Todos): a de que o nome viria dos dizeres "For All" (em inglês "para todos"). A frase vinha escrita nas portas dos bailes promovidos pelos ingleses em Pernambuco, no início do século, quando eles vieram para cá construir ferrovias. Se a placa estivesse lá era sinal de que todos podiam entrar na festa, regada a ritmos dançantes que prenunciavam o forró de hoje, essa era a versão defendida por Luiz gonzaga. Nestes bailes tocavam todos os tipos de música e também o ritmo precursor do forró atual. A segunda versão é dada pelo historiador e pesquisador da cultura popular Luís da Câmara Cascudo, que diz que a origem é o termo africano "forrobodó", que significaria festa, bagunça. Em alguns povoados pequenos do país (como na Ilha Grande- RJ ou na Ilha do Mel- PR) forró significa bailão popular ou arrasta pé, onde se dança de tudo.
TUDO COMEÇOU “COM DOIS PRÁ LÁ, DOIS PRÁ CÁ” – Em 1940, o velho LUA (LUIS GONZAGA), começou a tocar safona em São Paulo, onde criou sua primeira música de forró, com o título: o “baião”, e ficou conhecido como o REI DO BAIÃO, estilo novo de dança, dançado a dois: “dois pra lá, dois pra cá”, a música era tocada com uma safona, um zabumba e um triângulo. Em 1941, Luís Gonzaga começou a tocar em bailes, bares e festas, onde o ritmo recebeu o nome carinhosamente de “Xote”, nome que veio da Europa, com seu primeiro sucesso “Chamego”, o estilo do forró foi batizo com esse nome por causa dos pés dos dançarinos, por isso o ritmo é xoteado, com uma frase singular “chiado da chinela”. Para comemorar o dia de São João no interior de Pernambuco, foi feita várias músicas de origem do forró, que aí se denominou a dança da quadrilha, onde se espalhou pelo nordeste, em outros estados: Paraíba, Alagoas, Sergipe, Ceará, Rio Grande do Norte até chegar à Bahia. Em 1980 o ritmo mudou de nome, saindo do xote para o coladinho, denominado na Paraíba, com a mesma música, logo em seguida veio à denominação “pé de serra”, mais tarde outra denominação o “arrasta-pé”.Em 1990 o forró tomou outro estilo de música e dança, saindo dos instrumentos: safona, zabumba e triângulo para o forró eletrônico (guitarra, baixo e teclado), criando nova denominação o “forró bate-coxa”. Temos que abrir um parêntese para os cantores Jackson do Pandeiro que incluiu a dança e a música do côco no forró, Anastácia, Alceu Valença e o músico Dominguinhos que difundiu o forró em todo o Brasil, logo em seguida veio o cantor Genival Lacerda que foi o precursor do “forró malícia”. Começaram então as ramificações do forró com os estilos: lambaforró e o oxentmusic, com a participação de compositores cearenses, como Rita de Cássia, Redondo e a Banda Aquariús (Fortaleza), criada em 1985. A banda Mastruz com Leite foi criada em novembro de 1990, para abrir o shows de uma outra banda(Banda Aquarius), que já fazia sucesso em Fortaleza, no Estado do Ceará, Mastruz com Leite, por ironia do destino, superou o sucesso de Banda Aquarius e conseguiu se tornar a mais conhecida banda de forró do Brasil. Outras bandas surgem também como Magníficos, Capital do Sol, Brucelose, Limão Com Mel e Banda Styllus.Em 1993, começa o novo estilo de dança de forró: “Puladinho” (Pernambuco) e coladinho rápido (Paraíba). Também nasce os “Solo do Teclado”, como: Rita de Cássia e Redondo, Flávio José e outros.Em 1994 uma colônia de nordestinos, a maioria paraibanos, situados na INCRA 06 em Brazlândia, Distrito Federal, começa a criar coreografias próprias que nós denominamos de: Miudinho (coladinho rápido) com o bate-bate e o “Chameguinho”. Em 1995 eles introduzem o meregado, carinhosamente chamado de “Merenguinho”, em conjunto com “Galopinho”, estilos também próprio.Em 1996, Fortaleza inova, ramifica e mistura o forró com uma dança gaúcha chamada Vaneirão, criando o “Valsadão”, ou “Vaneirão Nordestino”. Na mesma época na Bahia nasce o estilo denominado “Cacau”, originário da pisada do cacau (atividade dos cacaueiros do Sul da Bahia).Em 1999, os universitários paulistas realizavam “sarau” (tardes de forró) no interior dos campus universitários na capital de São Paulo, contratavam trios de forró (nordestinos), pequenas bandas, e criaram outro estilo de dança, o “Forró Universitário” que é a mistura do “xote” com lambada, salsa e outros ritmos coreografados. Em 1999, nasceram várias bandas de forró,como: FALAMANSA, RASTAPÉ, BIXO DE PÉ, FILHOS DA MÃE,todos originários do Sul do Brasil.Em 95 como FENIX, o "BREGA" começara a ressurgir das cinzas com o experimental vinil "A NUVEM" do cantor e compositor ROBERTO VILLAR trazendo algumas reformulações no ritmo. Em 2002 em Belém do Pará, o “Brega” vira o “Forró Brega”, uma mistura de merengue e forró, para os paraenses batizada como o “Tango do Pará”, que abre as portas para novas bandas como Calypso e as bandas CAJUÍ e REMELEXO DO PARÁ, com o sucesso promissor, também aportaram no Nordeste, como adeptos do CALYPSO PARAENSE.Hoje temos 10 estilos de dança no ritmo “FORRÓ”, onde catalogamos:1.O Xote (pé de serra) (Pernambuco)2.O Miudinho (coladinho) (Paraíba)3.O Puladinho (Pernambuco)4.O Chameguinho (Brasília)5.O Merenguinho (Brasília)6.O Galopinho (Brasília)7.O Valsadão (vaneirão) (Ceará)8.O Cacau (Bahia)9.O Forró Universitário (São Paulo)10.O Forró Brega (Pará)Hoje o forró é dançado no Brasil inteiro, existe atualmente 350 bandas de forró catalogadas, 240 só no nordeste, várias casas de shows, só na Capital de São Paulo tem 300 casas noturnas de forró, 05 gravadoras de CD’s em todo o Brasil, + de 200.000 pessoas estão envolvidas com a música e a dança, e algumas cidades nomearam o forró como fonte de turismo, como exemplos: Fortaleza(CE), Natal(RN), Areia Branca(SE), Campina Grande(PB), Caruaru (PE), Itaúnas (SC) e muitas outras.Algumas curiosidades do forró: 1.a primeira música de Luís Gonzaga foi “vira e mexe” e o primeiro forró foi “Baião”2.a música de maior sucesso de Luis Gonzaga foi “ASA BRANCA”3.o primeiro CD de forró eletrônico foi da banda Aquarius.4.as maiores casas de forró do Brasil são: Patativa no bairro de Santo Amaro, Expresso Brasil no bairro Aricanduva, Amigão Show no bairro de São Miguel Paulista e Clube Pé-de-Serra na cidade de Osasco, todas sem São Paulo.Luciano Felippi Barbosa – Professor de dança de salão, estudioso do forró e Presidente da Federação Brasileira do Forró (Brasília-DF)e-mail: federacaodoforró@bol.com.br - enviado por Luciano Filipe Barbosa




Um comentário:

apforro disse...

Olá! Gostaria de saber de quem é a música... Obrigado Érica

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping