domingo, outubro 22, 2006











CASTELO DA CAIXA

Eu quis fazer de puro ouro um Castelo,
E dá-lo, de papel passado, ao meu amor.
Amor que tudo merece, de Compostela,
Faze-lo com o zelo dos Incas, um andor.
Nu cume de uma serra, pedra por pedra,
Retiradas no mais profundo da mina,
Ouro que inebria. Depois de feito, quimera,
Não há mais ouro por toda Minas
Gerais, e onde eu iria buscar, na Caixa,
Ouro penhorado, ouro deixado, sem pagar,
Teria eu de ir então, de participar do leilão.
Arrematar, pela cotação do dia, o ouro,
Todo o ouro que por lá tivesse largado,
Juntá-lo e despachar para Compostela
.

naeno:221006

4 comentários:

Anaclá disse...

ola.. nossa, maravilhosas as poesias meu amigo adorei a visita no meu blog..brigaduuuu....
bom domingo paz e luz no seu coração.
Que os sonhos continue a te engrenar nesse mundo destino que entre maus e bons tempos seu coração só colecione amores deixando o odiar para nunca mais, pois quem ama, sabe viver melhor...
Ana Cláudia

Naeno disse...

Ô Ana Cláudia, obrigado. Bom de se ouvir é isso.

Um abraço,

Iara disse...

Olá Amigo tudo bem? Sou do Blog Entre Amigos e vim lhe dar as boas vindas pelo seu cadastro em nosso Blog.
Eu particulamnete estou encantada com o que escreves. Parabéns tens muito talento.
Vou te guardar mais vezes no Entre Amigos tá? Beijos

anaclá disse...

o amigo brigaduuu pelo elogio , isso faz um bem danando ao coração
olha só meu email :
anacla38@gmail.com

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping