quarta-feira, outubro 25, 2006


















O ANJO

Quando eu nasci veio um anjo,
um cara ainda frangotinho,
e disse sem que ninguém o notasse,
sei de toda a tua sina.
E eu com medo, do anjo franzino,
larguei a berrar sem fim,
e minha que estava bem do meu lado,

disse prá ele: sim.
Que ele podia ficar ali à vontade,
e ele apontado pra mim,
disse: De negras nuvens,
tu chegastes agora,
mas vai chover pouquinho,
como tua vida, que tod ela vai,
sendo de pingo em pingo.
Ora doerá a tua cabeça,
outra será tua espinha,
só que essas dores não serão severas,
curáveis com mesinha.
Não vim aqui pra trazer notícias loucas,
até porque eu só vim,
lhe desejar boas vindas,
e as aceites, em nome do Rei,
da Rainha e de Mim.
Depois vi tanta gente decepcionada,
esperavam o pior pra mim,
o Anjo mirrado, pediu um copo dágua,
me olhou de novo e disse: Até o fim.
naeno:251006

Um comentário:

Monika disse...

Passei por aqui pra me deliciar com suas palavras...
Bjs poetinha!

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping