segunda-feira, outubro 23, 2006














PÁSSARO

Ao observar que aos pássaros
Toda liberdade é foi dada, é um ser alado,
Dispondo do maior espaço, entre a terra e céu,
E de podem usufruir, voando, ao léu,
Invejo suas sortes e condições de aves
Seres alados, independentes nos lugares,
que em toda árvore pousam
Em toda cerca, copulam,
Fazem seus ovos, seus filhotes,
Com a pretensão única de depois voarem.
Dá-me inveja. Às vezes gostaria de ser assim,
Um pássaro, dos mais desprovidos de beleza,
Um passarinho que habitasse toda a natureza.
Mas já imaginei, ébrio, que tenho mais que eles,
Que também sou pássaro,

em condições e vida superiores.
Um pássaro invisível, e o meu vôo
Deixa uma sensação de sonho e leveza,
Quando alço extremos maiores,
Quando falo diretamente com Deus.
E Deus está pousado no mais alto galho,
E desfere um vôo de volta, em vês de descer
Às cercas, a terra, Ele alça vôo pra mais alto ainda.

naeno:241006

2 comentários:

Sheila disse...

Boa tarde...adoro ler seus poemas sabia?..rs
Vim te desejar uma linda semana..Bjãoo

Monika disse...

Queria ser eu esse passaro hj, agora...Ando precisando alçar voos...
Bjokas e boa semna poeta.

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping