sábado, dezembro 23, 2006


CAIS

Amor, quando eu sai
O cais deu pr'um deserto.
Ai, eu fiquei tão triste, certo.
Que o amor é coisa dolorosa,
Que a lágrima fria é saborosa.

Estou com saudade,
E toda tarde,
Choro lembrando
O rio, o por do sol.
Minha verdade
É o que tu sabes,
Eu não consigo viver só.

Amor, quando eu saí
Pensei na minha volta,
Te encontrar,
Como eu deixei, na porta.
Com um sorriso aberto,
O meu abraço,
Teu colo esperando o meu cansaço.

naenorocha

3 comentários:

Enoisa disse...

Naeno!! Que legal encontrar ocê, criatura!! rsrs Pronto, já ganhou leitora assídua! Ocê sabe o quanto gosto dos seus versos, né? Tô passando correndo prá desejar uma noite de Natal de paz e alegria prá ocê e sua família! Voltarei com calma prá ler tudinho!! No CAIS, ocê tem razão: o amor é coisa dolorosa!! Beijinhos na Gina!!

NUVEM BRANCA TÃO FOFINHA disse...

Feliz Natal!

Carol disse...

será que nunca cansarei de te elogiar?!

não!

vc merece! escreve muito bem!

;****

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping