sábado, dezembro 23, 2006

TRISTE

O dia amanheceu com uma chuva fina
Que julguei apenas ao chão se destinar.
E previ que fosse esta manhã assim,
Acordei triste com os pensamentos soltos,
Sem controle sobre eles, que iam a distância,
Andavam no imaginário, por ela...
Tentando vê-la, na imagem que formava,
A qualquer custo. Assim demorei levantar,
E não consegui, o dia todo estive arqueado,
Como se por chover a noite inteira,
Algum vento tenha passado,
E me abalado as raizes, e fiquei assim,
Cabisbaixo o tempo que durou o dia.
A manhã foi ainda mais triste e lenta,
Foi quando eu levantei, já mais sofrido,
A angústia que se me abatera, inda dormindo
Perseguia-me pelos cantos onde eu me escorava,
Reflexivo, trêmulo e triste.
Seria só de saudade? Certamente não,
Essas coisas me ocorrem nos dias frios,
E nos dias quentes, do mesmo jeito.
Mas a tua imagem anda comigo,
Recurvado, em riste, alegre ou triste,
Ela vai comigo.
Converso com ela, e ela conversa comigo.
Tem sido assim todo esse tempo
Quando ela ausente, me acresce mais tristeza,
Uma incerteza de sua volta,
E a certeza de que sempre vai ser assim.
O dia amanheceu hoje, normal,
No bem, no mal,
Eu vou empurrá-lo aos peitos, até o fim.
naenorocha

2 comentários:

Anônimo disse...

Alô Poeta, sou eu Marcos, através da Henoisa soube do teu blog e vim aqui conferir. Cara que cada coisa linda eu vi.
Parabéns meu irmão. Tu és um iluminado. Eu já tinha provas disso pelo que já te conheço, e o que fazes.

Um abraço enorme,
Feliz Natal pra ti e tua família,

Marcos Ferreira

Carol disse...

Mas quem será a musa inspiradora do meu amigo?!

Sabe, ontem acordei um tanto quanto triste!
e esse
poema expressou tudo que senti!

Beijos ;**

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping