quarta-feira, dezembro 20, 2006


DELITO

Uns seios belos, róseos e quentes,
Dois passarinhos de rubros bicos,
Rijos, formosos, impertinentes,
Prenhes de aroma, de graça, ricos.

Eis o quer, ás vezes, eu ver procuro,
Quando teu colo de cisne fito!
Desculpa, santa, mas não me aturo,
Cometo, em sonhos, um tal delito.
naenorocha

6 comentários:

Bugra disse...

doce encanto.. de que serviria a vida se não fosse a poesia e seus encantos..? gracias por há muito tempo atrás comentar no Blog da Aldeia dos ANjos nosso antigo blog agora o endereço novo é:htpp://aldeia.festim.net e minha catarse tbém em http://smarias.festim.net

Annie do Japão no Brasil disse...

Oi... adorei seu blog e tua visita!
Et tb escrevo...poemas.
Tinha um blog só de poemas... mais desisti...
Talvez possa me entusiasmar novamente...
Como encontraste-me?
Assim tão distante eu aqui no Japão.. rs
Beijinhos no coração

Cristiane disse...

"É Natal...
Momento de esperança,
acreditando que esta data
há de promover na humanidade,
o sopro de vida que tanto necessitamos..."
No meu blog tem uma lembrancinha pra você.
Boas festas !!!

Grace Olsson disse...

responda ao meu email, preguiçoso...risos....deve ser o violão que tem feito vc esquecer dos recados inúmeros que te envio pedindo o essencial....e vc sabe...risos...beijocsa..

Georgia disse...

Vim agradecer e retribuir sua visita.
Lendo seu blog me fez lembrar dos meus tempos de estudante qdo escrevia poesias e subia nas carteiras para recitá-las. Parei de fazer isso qdo um menino passou a levar um espelhinho...kakakaka!!!!

Um abraco Georgia

Conceição Bernardino disse...

Olá quero agradecer pelo carinho,
Desejar um FELIZ NATA E UM ANO NOVO CHEIO DE PAZ E AMOR.
OFEREÇO-LHE ESTE POEMA COM MUITO CARINHO
Beijinhos
Conceição Bernardino

Sentidamente sentido


Incrédula, surrealista
Este mar de gente
Que pensa que sabe o que sente
E não sente o que sabe
Por não saber sentir
Por não saber urgir
Do inócuo, do vazio
Os sentimentos são sábios
Não são pérolas nem fardos
Não são recantos atulhados
São lembranças do passado
Sentidos do presente
Que nos usam sem querer
Nos fere
Porque não sabemos sequer
O que realmente
Nos faz sofrer
Choramos o que não sentimos
Para sentir
As lágrimas que não choramos

Conceição Bernardino


Meus blogs http://amanhecer-poesia.blogspot.com

http://sentidos-visuais.blogspot.com

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping