quinta-feira, dezembro 21, 2006


FAZ TEMPO

Tanto tempo faz,
Tempo já demais
E este tempo jaz
No meu coração.
Tempo que eu nem conto,
E este contraponto,
Dado em nossas vidas,
Sem mostrar saídas,
Tempo que eu me assusto
Dava tanto assunto,
E eu nem sei ligar,
Uma coisa a outra,
Se a vida é autora,
Desse meu penar.
Se a vida tem mesmo
A ver com esse desfecho,
O preço é muito mais,
Do que a gente pensa,
O tempo não se ausenta,
E eu não vou mais contar.
Contar da desventura,
Minhas amarguras,

Eu vou ter de suportar.
naenorocha

2 comentários:

Claudia Pit disse...

Olá td bem?
Passando para agradecer a sua amizade, a sua visita e desejar que o seu Natal seja um Natal de Paz e Luz, onde reine o verdadeiro amor de Jesus!

Deus abençoe vc e sua família!

Feliz Natal e um ótimo 2007

bjs
Cláudia Pit

Anônimo disse...

Olá Naeno

Como sempre lindas poesias.

Hoje venho desejar-te um feliz Natal, cheio de Paz e Alegria.

Um ABRAÇO

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping