domingo, dezembro 03, 2006


ENCONTRO

Te encontrarei por traz da larga figueira,
A primeira que do terreiro se vê,
Às sete horas da noite.
Está lançada a minha sorte agora,
Por sobre a mesa de toalha limpa,
Pois que te disse o que me atormentava,
Te quero ver, como o sol de amanhã,
Hoje a noite,
Te quero ter em meus braços,
Como a enorme figueira abraça o chão.
Quero os teus beijos pontuais,
Nas mesmas horas de todos os dias,
Às sete horas,
Por favor não esqueça,
Por favor não deixa
É logo ali, atras da grande figueira.
Hoje minha sorte foi jogada em baralhos,
Por sobre a toalha bordada de macramé,
E não te esqueces de encher o teu coração
Com o amor, do mesmo tanto, que levarei,
Leva água para lá mesmo o regarmos,
Como se faz com uma muda nova,
Para que não estranhe o jarro.
Esquece-te de ti, e pensa,
E pensa em mim e não esquece,
Que hoje a noite, às sete horas,
Eu deixei a minha vida e sorte,
Em tuas mãos brancas, de seda,
Bordada, de flores de organdi
.
naenorocha

4 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

Que atrás dessa figueira sejam feitos momentos de amor paz. Bela poesia!!Lindo domingo,beijossssssssss

Iara disse...

Olá amigo tudo bem? Sou do Blog Entre Amigos e vim te informar que você está concorrendo ao Destaque da Semana através de voto. Hora de você conquistar votos dos amigos e dos novos visitantes. É um modo divertido de fazer novas amizades. Boa sorte amiga! Bom domingo. Beijos

anacla disse...

oi poeta eu já te disse que estava entrando só nos fins de semana ..e sabe que mais amigos a gente jamais esquece...certo...olha só eu to saindo de ferias com minha familia e só estarei de volta em janeiro deixo um abraço bem forte cheio de paz e luz desejo a vc um feliz natal e um ano novo repleto de luz, paz e sucesso

beijos no seu coração...
deixei um recadinho pra vc no blog viu
boas festas

Leticia Gabian disse...

Grande arrepio, sim.

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping