quarta-feira, outubro 18, 2006

















NAMORADA

Olho a lua,
Com deslumbrado olhar de sua beleza,
Calmo lhe introspecto no meu peito,
Como um amor que se busca,
demorados dias, horas que não passavam,
E é ela agora a quem vou cortejar.
Talvez não seja ela desvairada,
E não me ponha em situação avechada,
Permitindo-me as loucuras dos homens.
Em sendo única, e eu o seu único amor,
Nos demos por satisfeitos,
Repletos um com o outro.
Talvez a lua, a minha namorada,
Por estar perto e eu saber onde ela estar,
Eu não fique em pavorosa amargura,
Na sua espera, e procura.
Eu vou mantê-la guardada,
Na mais recôndita cratera de mim
Enterrada, sob esse amor,
Guardada prá amor, amada,
Que preservei, a dar,
Alguém que me ame assim,
Como ela tem me amdo, que vejo,
Pelos olhos com que me olham,
Pelos beijos que me lança,
Da distância, resolvível,
Quando quiser ela vem aqui,
Quando quiser eu vou até lá.

naeno181006

Um comentário:

Sheila disse...

Gostei demais do poema q deixou no meu blog..e mais ainda dos poemas q encontrei aki..vou te linkar tá?, pra voltar e ler tudo com calma..
Bjão e obrigada pelo presente..rs

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping