terça-feira, novembro 21, 2006


AMOR QUE NÃO SE NEGA

Este amor que não tem fim, desde o começo fez-se
Com a admiração, carência, dor e muito jeito,
Um labor como talhar uma pedra o dia inteiro,
Como se dar sem desdobras, e sempre refez-se.

Este amor que não tem nome, o chamo amor.
Este amor que se perdeu, achei-o perto da flor.
Este amor que ninguém sentia, eu tenho o sabor.
Este amor que não se engana, a mim não enganou.

Este amor chamado eterno, o desejo sempre terno.
Este amor chamado gente, é uma dor que a gente sente.
Este amor chamado gozo, dele desejo, de perto
Sua compaixão, sua compreensão, sua marca presente.

Este amor que não se chama dor, dói vez em quando.
Este amor que não se abandona, deixa uma saudade.
Este amor que não se presta, presta a mim que o amo.
Este amor que não se ilude, às vezes me deixa acordado.
naenorocha

2 comentários:

ferrus disse...

Este amor...está excelentemente descrito!
Parabéns!

Um abraço.

Ursula disse...

Eu tbem escrevi sobre o amor...Esse sentimento maravilhoso.
Beijos

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping