domingo, novembro 26, 2006



MEU AMOR

A minha amada é como uma flor colhida,
no instante ainda de abrir-se o botão,
é ela a virgem mil vezes pedida,
que se guarda inteira a dar-se na mão.

É a minha amada desses jardins floridos,
a rosa mais terna que os olhos destacam,
ainda de longe ao vê-la linda, erguida,
que por não merecerem ninguém a cata.

É o meu amor, o luar aberto todo,
ventos que anunciam chuvas ao sertão,
colheita madura, que candura o rosto
de quem esperou colher cachos com a mão.

É omeu amor o namoro eterno e úncico,
que a rosa mantém honesto, com o beija-flor,
o canto mais belo do sabiá, um anúncio,
de que a noite vem, e próximo se aninhou.
naenorocha

3 comentários:

Sarah disse...

oi Naeno!
vim agradecer por me incluir entre seus indicados ... legal da tua parte!
mas tem só um probleminha ... rs, o link tá escrito com c cedilha ... Coloca assim, tá bom:
http://ideiasdespedacadas.blogspot.com/

beijos
;-)

PPRangel disse...

Oi Naeno, obrigado pela visita, pelas palavras gentis e pelo poema.

Rita disse...

Eh ainda bem q foi td resolvido, foi apenas um mal entendido!!! Continuarei te visitando sempre q possível, tah? Tenha uma ótima semana. Seus poemas estão cada vez melhores. bjos

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping