segunda-feira, novembro 27, 2006


OBSERVANDO

Observemos, cada coisa, uma, a seu lugar,
Existe na flor um efêmero tempo que se cumpre inteiro,
Tem o seu cheiro, sua beleza, e quem a olhar,
Com os olhos fiéis, não vê o que ela tem dentro,
Fora verá, esta beleza extrema; em cada flor que se olhe,
E de tão diferentes, o cheiro já, nos contenta.
O homem então, que em tudo difere, fora,
Dentro é o mesmo, afora os sentimentos
Suas marcas que o tempo lhe impôs,
Mas todos são da mesma essência iguais,
Mas tão distintos, em gestos, planos, cor
Amor, força, destino, e caminhos.
Não devemos comparar as coisas,
Devemos apenas vê-las.
Assim não incorremos no erro
De abstraídos, sermos a diferença vista,
Pois ao adentrar-mos, sequer tentarmos,
Nossos olhos perdem a noção de tudo,
Assim, ficamos mudos, sem nada para falarmos.
Cada coisa é uma outra,

E cada outra é, naturalmente, desigual.
naenorocha

Um comentário:

filhotinha disse...

Isso sim é uma pessoa que saber reagir a desafios....hehehe beijo ótima semana!

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping