sexta-feira, novembro 10, 2006


O MUNDO TODO

Poucas coisas me detém, ao desejo,
às vezes anseio ter cem, ao mesmo tempo
e desejo como uma fome de comida boa,
o que por vezes nem sei o bem o que seja.
definitivamente, pelo indefinido,
vivo de um pesadelo a outro,
descanso inquieto, como se pudera,
mas é a forma encontrada,
que alguém me mostrara
de frear a ânsia de tanto desejar.

Às vezes vejo fechadas todas as entradas,
que me permitem, meter apenas os olhos,
para a imensidão de coisas
a que me daria,
e que por tudo buscaria,
a juntá-las diante de mim,
contando, escolhendo, provando, comendo,
até que junte-se a mim, o meu desejo,
insaciado e o que escolhi, os mais desejados.

Furtivo, dou-me a essa insanidade,
de buscar, caçar, correr atras,
até que me perca, a fora,
mas dentro de mim a ilusão demora,
a me ignorar, e apenas me dar,
numa saída didática, psiquiátrica,
o que me poderia satisfazer-me em alegria,
e por contentes, apenas usufruiria,
daquilo que pra todos, há uma medida
.
naenorocha

2 comentários:

Anônimo disse...

Amei o seu espaço.
Beijos


http://www.junimani.logger.com.br/

ciganaglobetrotter disse...

precisamos conversar por email grace.sweden@gmail.com beijocas

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping