terça-feira, novembro 07, 2006


CONCÓRDIA

Ao meu amor,
eu não posso chamar de concórdia,
ele é mais um vulcão,
muito embora,
seja o que Deus me deu,
prá doer.

Meu coração,
é do mar mais revolto ao mais triste,
ele é o que mais se espera,
é um imprevisto,
é a dor que insiste,
em doer,

Ai meu amor,
meu coração...

naenorocha

2 comentários:

Daniela Mann disse...

A barbara Guimarães ficou bem na foto! he he he he he
O poema está muito bem escrito.
Beijinhos

(L)oca disse...

essa cabeça não pára ... aqui chovem letras...

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping