quarta-feira, novembro 01, 2006













OFÍCIO

O ofício maior dos homens é viver,
E viver exige muito de esforço físico,
E abnegações recíprocas, onde sofrem
Quem dá, quem serve, o sacrifício.
Viver a plenitude do bom é imoral,
Pois todos invariavelmente, são mortais,
E daqui se leva apenas panos leves,
Nenhuma bagagem que pese na descida.
O extremo apego à vida, o seu sentido,
Provoca o desmoronamento, dela, a vida,
E qualquer estranho gesto, por ela esquecido,
Dá-se em dilúvio, um raro uivo, um mal dito,
E se entenderá sobre a planície funda,
Algo que retenha, água que te inundes,
A cobrir as pernas, depois o pescoço,
A vida é capaz ainda de muito mais alvoroço.
Dê-se a ela, como um prato de sopa,
E ela tudo comerá, inteiro, num sopro.
O que sobrar, um vômito lançará na tua boca,

que ela por miséria, foi além da boca.
naenorocha________________________________________________________

Um comentário:

Luiza disse...

Olá Naeno, obrigada pela visita no meu blog, achei seu comentário muito expontaneo, afinal quem é Bruno? acho que seu blog tem jeito sim, e ele não é feio, o que conta na minha opinião são as palavras que são escritas, muitas vezes saem do coração, uma lay legal, chama a atenção, mas eu vejo mais pelo que está escrito, um bom feriado pra você e Deus te abençoe e ilumine a sua vida, bjs.no coração

TERESINA

Sign by Dealighted - Coupons & Discount Shopping